Partido Popular considera que Cabo Verde retrocedeu com a governação do MpD - Radio Atlântico Cabo Verde

Radio Atlântico Cabo Verde

O som que nos une!

loading...

Partido Popular considera que Cabo Verde retrocedeu com a governação do MpD

Partilhar artigo
O Partido Popular (PP) considera que Cabo Verde “caiu” com a governação do MpD e que este retrocesso se deu, sobretudo, nos sectores como segurança, transportes e saúde.

Este retrocesso, segundo o vice-presidente do PP, Felisberto Semedo, é confirmado pela recente sondagem da Pitagórica que mostrou que o MpD caiu dez pontos percentuais em relação à anterior eleição.

“É simples. Basta falar com as pessoas para saber das suas indignações em relação às áreas da saúde, dos transportes e da segurança. São um conjunto de preocupações que mostram que o país não está bem”, defendeu o político.

Conforme realçou Semedo, nos últimos dias constatou-se um “excesso de inaugurações” feitas pelo primeiro-ministro, junto com as câmaras municipais, de pequenos troços de estradas, campos e placas desportivas ao invés de cumprir os 17 pontos de desenvolvimento que ele inscreveu na plataforma eleitoral.

Para Felisberto Semedo, este deveria ser o momento de o primeiro-ministro lançar a primeira pedra para a via rápida Praia-Tarrafal ou da primeira pedra da extensão do aeroporto Nelson Mandela, numa altura em que se verifica um retrocesso no sistema dos transportes aéreos com a fixação do hub na ilha do Sal.

O vice-presidente do PP acusou o Governo, mais concretamente o ministro dos Negócios Estrangeiros de “falta de responsabilidade” por ter anunciado a isenção de vistos para Suíça e Noruega que, entretanto, foi desmentida pela Embaixada da Suíça em Dakar.

CD/FP

Inforpress/Fim

Sem comentários:

Enviar um comentário

INFORMAÇÃO

Algumas fotografias utilizadas neste site e alguns artigos são provenientes de outras fontes como Jornais, Revistas, Blogues, órgãos de comunicação social, bases fotográficas estrangeiras e motores de busca. Todos os artigos tem a fonte da foto e da noticia no final do mesmo. Se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo utilizado neste sítio comunique-nos, por favor, e prontamente será retirado.